Cabeça, 2012


Projeto em Co-autoria Angela Dias e Pedro Almeida

É a partir da peça, Expressionist Head (1980), de Roy Lichtenstein, cujo trabalho reflete o mundo imaginário da banda desenhada, que o projeto "cabeça" de Ângela Dias e Pedro Almeida se efetua.
Se por um lado a presença da figura mitológica no trabalho da Ângela Dias, nos remete para um período da história de arte antiga, o Renascimento, por outro, as figura do trabalho de Pedro Almeida, encaminha-nos para um período mais recente. Se os desenhos figurativos de Ângela Dias retratam a passagem do tempo, da história e da memória, o trabalho de Pedro Almeida retrata a figura real-não da banda desenhada.

É da observação cuidadosa dos monumentos, das esculturas e dos bustos sobre o pedestal, que faz o desenho de Ângela Dias, criar a premissa para a estatuária um elemento presente da Arte Pública.

É importante salientar que o monumento desenvolve-se geralmente a partir de uma “estrutura piramidal”, projetada por um arquiteto que em parceria com o artista, decidia o enquadramento e o local onde seriam instaladas as esculturas. É, portanto, um trabalho realizado em equipa, mas com uma clara separação de funções, na qual não existia propriamente um sentido interdisciplinar.

Assim, partindo deste falso pressuposto, a intensão é produzir uma peça para um “não-lugar” criando um sentido de nova pertença aos indivíduos que visitem o espaço expositivo, no dia da inauguração do Vogue's Night Fashion Out.


* Exposição coletiva: "lugar (in)comum", na Garret Gallerias. Curadoria de Inês Moura e Sofia Costa.


———————
Voltar